domingo, 28 de fevereiro de 2016

Das páginas para o cinema: Sherlock Holmes

Diretor: Guy Ritchie
Elenco:  Robert Downey Jr, Jude Law, Mark Strong, Rachel McAdams
Ano: 2009/ Nacionalidade: EUA, Reino Unido

Para a coluna Das páginas para o cinema de hoje, escolhi um filme que não é a adaptação de um livro específico, mas de um personagem marcante da literatura: Sherlock Holmes. O famoso personagem de Sir Arthur Conan Doyle conta com diversas versões para o cinema e para a televisão, incluindo a recente série da BBC, mas escolhi para hoje o filme de 2009 dirigido pelo cineasta Guy Ritchie.
O filme tem uma história original, mas que preserva as características dos livros de Conan Doyle. O ambiente da era vitoriana e o clima de suspense foram mantidos, bem como a essência dos personagens principais.
Na trama, Sherlock Holmes e seu inseparável amigo, o Dr. Watson, estão trabalhando em seu último caso juntos, já que o médico está prestes a se casar. Quatro jovens já haviam sido assassinadas em um ritual macabro, quando os dois descobrem o responsável pelos crimes, Lorde Blackwood, e impedem que ele mate uma quinta vítima. Blackwood é, então, preso e condenado à forca, porém, dias após sua suposta morte, é visto deixando seu túmulo. A partir daí, Holmes e Watson vão investigar o que de fato aconteceu, enquanto o famoso detetive é atormentado por uma antiga paixão, a golpista Irene Adler.
Sherlock Holmes foi interpretado nesse filme pelo brilhante Robert Downey Jr, que, mesmo sendo fisicamente muito diferente da descrição do personagem nos livros, consegue convencer o público. Apesar do tom do personagem, e do filme como um todo, ser um pouco mais cômico do que os livros de Sir Arthur Conan Doyle, ainda é possível perceber a essência do personagem. O Sherlock Holmes de Downey Jr traz a inteligência, a excentricidade, o alto poder de observação e o cinismo do personagem original.
Nesse sentido, o dr Watson de Jude Law também não decepciona. Assim como o intérprete de Sherlock Holmes, Jude Law também é fisicamente muito diferente do personagem que interpreta, mas se encaixa bem no papel, trazendo o bom senso e a praticidade que marcam Watson nos livros. Além disso, é inegável como a interação entre os dois atores funciona bem, trazendo para o cinema a mesma parceria e cumplicidade que ficaram famosas nos livros.
O filme tem uma história dinâmica, que envolve o espectador desde o começo. Contribui muito para isso as sequências em que a perspicácia de Sherlock Holmes é associada a sequências de ação divertidas e inteligentes. Além disso, trilha sonora marcante ajuda a conferir dinamismo para o filme, passando para o público o clima de mistério e de aventura da trama.
Essa pode não ser a adaptação mais fiel à obra de Sir Arthur Conan Doyle, mas é, sem dúvida, uma boa apresentação do famoso detetive, especialmente para conquistar um público que ainda esteja familiarizado com os livros. O filme recria com competência o clima do período vitoriano das histórias de Sherlock Holmes e mantém a essência do seu protagonista, embora com um toque irreverente de Robert Downey Jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal